Artigos

“Pare de sofrer”: A utopia do falso evangelho

falsos_pregadoresRecentemente, passando em frente a uma igreja “dita” evangélica, me deparei com um cartaz bem grande escrito : “PARE DE SOFRER”. Com toda a certeza a ideia era passar uma mensagem que, uma vez frequentando aos cultos e entregando a vida a Deus, toda a sorte de sofrimentos se extinguiriam. Bem, esta é a primeira interpretação que vem à mente de quem lê.

Realmente não existem limites criativos para se enganar as pessoas.

Estas seitas heréticas, cientes do atual analfabetismo bíblico, carência espiritual, financeira, afetiva, moral, social, etc, se aproveitam e usam de ardis para capturar suas incautas presas.

Em nenhum lugar da Bíblia está escrito que nossa aproximação de Deus colocaria fim aos nossos sofrimentos e dores, muito pelo contrário. Veja alguns poucos exemplos:

Abel foi assassinado simplesmente por ter um coração voltado e entregue a Deus, diferente de seu irmão assassino Caim, cujo coração foi reprovado:
“E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou.” Gênesis 4:4,5;8

José foi lançado no calabouço no Egito e lá permaneceu anos, porque escolheu voltar as costas ao pecado e permanecer fiel a Deus:
“E o senhor de José o tomou, e o entregou na casa do cárcere, no lugar onde os presos do rei estavam encarcerados; assim esteve ali na casa do cárcere.” Gn 39.20

O Sumo Sacerdote Arão foi proibido por Jeová de chorar pela morte de seus próprios filhos, Nadabe e Abiú, que morreram por oferecerem fogo estranho ao Senhor:
“E Moisés disse a Arão, e a seus filhos Eleazar e Itamar: Não descobrireis as vossas cabeças, nem rasgareis vossas vestes, para que não morrais, nem venha grande indignação sobre toda a congregação; mas vossos irmãos, toda a casa de Israel, lamentem este incêndio que o Senhor acendeu.” Lv 10.6

Jeremias foi proibido por Deus de se casar e constituir família:
“E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Não tomarás para ti mulher, nem terás filhos nem filhas neste lugar. Porque assim diz o Senhor, acerca dos filhos e das filhas que nascerem neste lugar, acerca de suas mães, que os tiverem, e de seus pais que os gerarem nesta terra: Morrerão de enfermidades dolorosas, e não serão pranteados nem sepultados; servirão de esterco sobre a face da terra; e pela espada e pela fome serão consumidos, e os seus cadáveres servirão de mantimento para as aves do céu e para os animais da terra.” Jr 16:1-4

Sadraque, Mezaque e Abdenego (Ananias, Mizael e Azarias) foram lançados na fornalha ardente por Nabucodonozor, por terem escolhido serem fiéis a Jeová e se negarem adorar a estátua do rei:
“Agora, pois, se estais prontos, quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, para vos prostrardes e adorardes a estátua que fiz, bom é; mas, se não a adorardes, sereis lançados, na mesma hora, dentro da fornalha de fogo ardente. E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos?” Dn 3.15

Daniel foi lançado na cova dos leões por manter-se fiel em suas orações e fé a Jeová:
“Então o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e lançaram-no na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará.” Dn 6:16

Jesus foi perseguido, odiado, desprezado pelos próprios irmãos, invejado pelos líderes religiosos, abandonado pelos seus discípulos no momento mais dramático de seu ministério. Foi condenado, esbofeteado, cuspido, recebeu ofensas, sofreu açoites e sorveu o amargo cálice que hoje nos traz a Vida até o fim.

Não encontro nas Sagradas Escrituras o Pai dizendo-lhe “Pare de Sofrer”, quando o Filho lhe pede no sombrio Jardim do Getsemani: “- Afasta de mim este cálice”. O Cristo sabia que a proposta do Evangelho é o sofrimento. Estevão, o primeiro mártir sucumbiu à morte sendo apedrejado pelos seus patrícios, porque servia a Deus, “E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.” At 6.10

O apóstolo Paulo jamais pregou ou ensinou o falso evangelho do “Pare de Sofrer”. Percebemos por seu próprio testemunho ministerial:
“São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes. Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.” 2 Co 11:23-27

Ainda, segundo Paulo, foi-lhe dado, pelo próprio Senhor, um “Espinho na Carne” (um sofrimento crônico não identificado) e por três vezes ele clamou misericórdia de Deus para ser livre deste tormento. Veja a resposta:
“E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim.
E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” 2 Co 12:7-9 (grifo meu)

Sendo assim, não se deixe enganar, aquele que escolheu servir ao Senhor e Seu Santo Evangelho optou pelo caminho estreito, a porta estreita, o choro a dor e o sofrimento.

Entretanto o Senhor Jesus prometeu estar conosco em todo o tempo, nos sustentando, ensinando, guiando, confortando, perdoando e nos amando; e, no final da jornada, nos levar para estar para sempre com Ele na Glória.

Prefiro Sofrer com Cristo, chorar pelo Verdadeiro Evangelho, a amargar a eternidade nas trevas exteriores onde haverá pranto e ranger de dentes. Não se deixe iludir, esta utopia (lugar ou estado ideal, de completa felicidade e harmonia entre os indivíduos, qualquer descrição imaginativa de uma sociedade ideal, fundamentada em leis justas.) de Evangelho sem dor, sem renúncia não existe.

Jesus disse:
Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.
A hora é chegada, “COMECE A SOFRER POR CRISTO”.

Que Deus te abençoe.

por Armando Taranto Neto

Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Close
Close