Notícias

Retiros religiosos são opções para “fugir” do Carnaval

Gustavo Zanfolin e outros membros do grupo Renova Jovem

Festa, agitação, dança, bloco de rua, micaretas. Para muitos, esses são sinônimos de Carnaval. Mas tem muita gente que prefere passar os quatro dias da tradicional festa brasileira longe de tudo isso. Para isso recorrem a retiros religiosos, organizados por igrejas e comunidades, católicas ou evangélicas. Nem por isso falta animação.

O engenheiro civil Gustavo Zanfolin, membro do grupo Renova Jovem, conta que os eventos organizados pelos grupos são de tirar o fôlego. Esse ano, o grupo está organizando dois eventos, que contarão com DJ’s, bandas, e apresentações de danças. “Sou amante do carnaval, sempre me diverti muito nos clubes de Rio Preto, e também em muitas outras micaretas em várias cidades,” diz.

Ele, porém, decidiu mudar a forma de comemoração. “Percebi que cada carnaval deixa marcas em mim, no corpo, no coração, na consciência e na alma. Então, decidi dar um sentido maior em minha alegria. Desde 2008, passei a continuar me divertindo, tanto quanto já me divertia, mas com uma alegria verdadeira que não termina no dia seguinte. Inclusive, aumenta o número de amigos, eu me sinto muito feliz durante a folia cristã,” disse Gustavo.

Thalita Goldoni no retiro de carnaval de 2017 da PIB Norte com o filho Ben

Com noites temáticas, acampamento, luau e gincanas com direito a premiações, no retiro espiritual da Igreja Batista PIB Norte, os participantes poderão se vestir do seu personagem favorito de videogame, ou de uma nacionalidade que lhe chame atenção. O pastor Márcio Biazi, responsável pela igreja e o retiro, contou que esse ano, já tem mais de 150 pessoas inscritas. “Esse é o 28° retiro de carnaval que fazemos. Ele é feito para toda a família, desde as crianças, com o acampa kids, até para idosos. Além dos momentos de oração, temos gincanas sobre conhecimentos gerais, esportes e conhecimentos bíblicos.”

Além das brincadeiras e o jantar temático, o retiro também contará com um Luau. Na página do evento no Facebook, os organizadores pedem para os participantes levaram até machimelo para assar na fogueira. “O Luau foi idealizado para cantarmos músicas cristãs em torno da fogueira, além disso é um bom momento para conversarmos, e para a comunhão como costumamos chamar.” disse o pastor.

A recepcionista Thalita Goldoni participa do retiro da igreja há algum tempo, e diz sempre querer voltar. “É fácil tomar essa decisão, juntamos Deus, família e amigos no mesmo local, passamos tempos preciosos de comunhão, diversão, tempo esse tão difícil de conseguir hoje em dia”. No ano passado, ela levou o filho, que tinha apenas três meses. “Mesmo ele sendo muito pequenininho, foi supertranquilo. Não tive nenhum trabalho. Ficamos os 4 dias dormindo nas barracas – por opção nossa – e ele super se adaptou,” disse Thalita.

Por Isabela Menezes – Diário da Região

Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close